Resenha- Insurgente


Livro: Insurgente
Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco
Título original: Insurgent
Ano de lançamento: 2013
Número de páginas: 511

sinopse
Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor. 

resenha
 Então, gente antes de eu começar esta resenha, quero lhe explicar que ela pode ter ficado um pouco confusa, pois logo após eu terminar Insurgente, fui procurar noticias de Convergente (por que???!!) sendo que eu acabei misturando os meus sentimentos e blá blá blá...

 Eu estava muito ansiosa para ler Insurgente, visto que Divergente foi uma das melhores distopias que eu já li em 2013. Eu tinha muitas expectativas, e fiquei feliz ao ver que elas foram alcançadas. Aqui Veronica Roth soube muito bem continuar a história, não se perdeu em nenhum momento, continuou com as características do livro anterior, porém colocando mais cenas de ação, o que por um lado foi bom, já que o leitor não conseguia desgrudar do livro, mas por outro fazia o leitor se sentir sufocado, agoniado, com os fatos que aconteciam...
 A narração continua em primeira pessoa, a leitura flui, em alguns momentos temos cenas de humor, para descontrair, mas nem isso foi o bastante, a capa dessa vez está com o símbolo da Amizade na frente, eu senti que apenas no final do livro a narração se tornou um pouco arrastada. Ponto negativo: novamente a autora deixou a desejar na parte das facções, a Amizade e a Franqueza podiam muito bem terem sido mais exploradas, mas não, só mostrou um pouquinho mais do que apareceu no livro anterior.

 A imprudência flutua das páginas do livro, tanto do lado de Tris, quanto de Tobias, e confesso que isso irritou algumas horas. Mas depois a gente se convence de que isso foi preciso para fazer o enredo andar. Um fator que foi bastante explorado, foram as ações humanas, como o perdão, o medo, e a mágoa. Um aviso: não se apaixone pelos personagens, porque titia Veronica vai lá e mata ele. Sério, ela não tem pena, eu acho que ela poderia parar um pouco com essa carnificina e explorar um pouco mais das facções...

"Descobri que as pessoas são compostas de camadas e mas camadas de segredos. Você pode achar que as conhece, que as entende, mas seus motivos estão sempre ocultos, enterrados em seus próprios corações. Você nunca as conhecerá de verdade, mas ás vezes decide confiar nelas." (494)
 Nas últimas páginas, algumas coisas ficaram confusas, e espero que ela nos explique no último livro, (Convergente) e agora vou dar um conselho pra vocês: se vocês são como eu, curiosos, se controlem e não vão procurar notícias do livro, porque com isso eu acabei descobrindo como a trilogia termina.

"Acho que choramos para liberar nosso lado animal, sem perder a humanidade. Porque, dentro de mim, há uma fera que rosna, ruge e luta por liberdade, por Tobias e, acima de tudo, pela vida." (334)


Bjsss, Manu.

3 comentários:

  1. Pela sinopse ja achei o livro interessante e quando li a resenha meu deus . Amei so um pergunta quanto tempo demorou a ler ele ?
    http://b-maluco.tk/

    ResponderExcluir
  2. Oi
    tenho vontade de ler essa série de livros, assim que eu terminar uma das que leio, ai vou ler essa.

    http://momentocrivelli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. eu mesma, acabei descobrindo o final sem ler, então imagina, mas mesmo assim li, mas não é a mesma coisa...

    beijokas

    ResponderExcluir

- Não xingue nem ofenda sem sentido
- Não aceito ''Seguindo segue de Volta?'' APENAS se tiver um comentário com ligação com o Post
- Deixe o link do seu blog, queremos visita-lo
- Sem spans ou correntes
Obrigada ♥